Procissão ao Mar

No dia de Nossa Senhora d’Agonia, a 20 de agosto, vive-se um dos quadros mais emblemáticos da Romaria. Uma devoção antiga dos pescadores à sua padroeira, a quem pedem proteção nas horas de maior aflição e que, neste dia, agradecem e cumprem as suas promessas.

Em procissão, os homens vestidos com as suas melhores camisas aos quadrados, como é da tradição do mar, carregam aos ombros os andores, cada um com cerca de 600 quilos, até ao cais, sempre ladeados pelas devotas mulheres.

Num momento de devoção e orgulho, as embarcações são abençoadas para depois levarem ao mar e ao rio as imagens de Nossa Senhora d’Agonia, de Nossa Senhora de Monserrate, de Nossa Senhora dos Mares e de São Pedro. Logo depois, pelas margens do rio Lima, milhares de pessoas emocionadas saúdam a passagem dos barcos com fortes aplausos.

A Procissão ao Mar reúne mais de uma centena de embarcações de pesca e de recreio, devidamente engalanadas, que em conjunto “abençoam” o rio Lima.

De regresso ao cais, a procissão é recebida pelos originais tapetes de sal confecionados nas ruas, durante a noite anterior.

O dia mais importante do ano, para os pescadores da Ribeira de Viana do Castelo, termina no adro da igreja, com uma vénia da Senhora a todos os que a veneram.